OPINIÃO

Hoje dia 06 de janeiro de 2017 o estado do Espirito Santo ganhou os noticiários internacionais com a onda de violência ocasionado pela paralisação da Policia Militar, revindicações são provocadas pelos baixos salários, equipamento de serviços sucateados tais como: viaturas, munição antigas, armamento desqualificado, escala especial mal remunerada, plano de saúde inexistente, enfim, são vários os requisitos revindicados pela PM no estado.

Não podemos esquecer que o estado é um dos campeões em violência no Brasil, sempre estivemos no local de destaque no que diz respeito a violência.

A controvérsia desse retrato vivido pela sociedade civil  é uma simples afirmação que se  resume o que foi o Governo Paulo Cezar. Se por um lado o governador será lembrado pelas obras urbanísticas, pela atração de grandes fábricas e geração de empregos, também ficará lembrado pela crise da Segurança divulgada em rede nacional, pior crise de segurança  de todos tempos, o que faltou ao governador para conter a ação dos policiais, foi dialogo?, foi omissão?, ou usou aquele velho ditado ESTÁ TUDO DOMINADO?.

Na realidade Paulo Hartung estava muito tranquilo com todos seus passos administrativos e políticos, achava que nada fugia do controle absoluto do seu Estado, projetou com as mais belas maquiagens de luxo, só pecou em um detalhe, a briosa faz parte da historia do pais, o corporativismo da força Militar foi além dos meios ditatoriais do governador. Aquela historia de bom moço, do mais moderno estado, do governador do futuro, ou melhor do super Man factoides elaborados pela mídia e pelos seus marqueteiros sensacionalistas,caiu, veio a tona, com apenas 3 dias de paralisação á PM estremeceu o Espirito Santo, que saudade da GAO, CAVALARIA, da briosa e centenária Policia Militar, em tempos democráticos não podemos citar que toda essa ação foi um GOLPE ao governo de Paulo Cesar Hartung, vida ao Rei.

Facebook Comments

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here


− 1 = três